final slide final do slide

PURE CARE DRY OIL OLEO DE MACADÂMIA AFRICANA

Pure Care Dry Oil Óleo de Macadâmia Dove

Oie tudo bom? 

Na resenha de hoje quero falar sobre o óleo de nutrição reparador Pure Care Dry Oil Òleo de Macadâmaia Africana Dove.

Meu cabelo adora óleos reparadores, se adapta facilmente, já usei várias marcas, e poucas meu cabelo se adaptou. Já resenhei duas marcas famosas aqui aqui e aqui também um deles não é denso como os outros, mas sua ação nos fios é extremamente nutritiva aos fios.


Resenha

Ele tem a proposta de nutrir e dar brilho aos fios e suavizar a textura dos cabelos.

O óleo tem a embalagem de vidro linda transparente, com pump dosador que facilita aplicação.

O cheiro é sensacional e vem 98 ml de óleo na embalagem o que é bom pois dura uma eternidade pra acabar.

Gosto de usar toda vez que finalizo meu cabelo para quebrar a estrutura dos meus cachos, funciona melhor assim, sinto que o óleo absorve rapidamente, não pesa os fios, ao contrário ele fica ainda mais bonito e soltinho como adoro que fiquem.

Uso como pré-poo, que consiste em usar o óleo antes da lavagem dos cabelos, assim ele fica protegido do ressecamento causado pelo shampoo.

Não vem escrito quantas vezes podemos usar, apenas que devemos aplicar com os cabelos úmidos antes de secar, porém como falei não uso dessa maneira. 

E indico que, mesmo se seu cabelo for liso o ideal é, usa-lo após os cabelos secarem. Consegui no meu cabelo melhor resultado dessa forma.

Sobre o frizz infelizmente não notei nenhuma melhora, já que meu cabelo é naturalmente frisado. Mas em relação aos óleos da Tressemé que resenhei aqui no blog e o link está no começo desse post, achei que o da Dove é mais leve nos fios e pesa bem menos que os outros.

Certamente continuarei usando gostei muito dele e acho que valeu os R$29,99 que paguei nele.


Você já usou, gostou, como seu cabelo reagiu? Conta pra mim? Irei adorar saber se você também gostou da resenha!
Se gostou do post compartilhe em suas redes sociais e ajude a divulgar o blog.

Beijos,
Priscila Lima.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo